agosto 14, 2017

BITA PELO MUNDO: BOGOTÁ, COLÔMBIA

No início deste ano visitei a Colômbia com duas amigas, sendo a Lina colombiana que mora no Brasil há alguns anos. Conheci Bogotá e Cartagena, e apesar da demora para escrever este post, não quero deixar de compartilhar minha experiência neste país apaixonante! Dividirei em dois posts, neste falarei sobre Bogotá.

Quando disse para as pessoas que ia para a Colômbia ouvi muitos comentários como “O que você vai fazer lá? ” ou ”É muito perigoso!”. Essa ideia de que a Colômbia é um país inseguro é besteira, e pensar assim pode te fazer perder experiência e tanto. Para mim, o maior perigo da Colômbia é querer ficar por lá!

O povo colombiano é extremamente educado e hospitaleiro, me senti mais segura em Bogotá que em qualquer outra cidade da América do Sul. Andei pelo centro histórico tranquilamente, sem medo ou sensação de vulnerabilidade. Os homens bogotanos são lindíssimos, e pelo clima da cidade ser estável o ano todo, em média 10ºC graus, eles também são muito elegantes. As mulheres não são tão produzidas como eu esperava, mas também são muito bonitas e em geral com cabelos longos e bem lisos. Assim como em são Paulo, elas usam muitas roupas da cor preta.

Por estar com uma amiga nativa eu acabei fazendo programas bem “locais”, como por exemplo, ir a house parties que tocavam muito (e apenas) reggaeton. O nacionalismo deles é admirável! Eles têm muito orgulho de tudo que faz parte da história do país. A comida, a música, adornos em geral como os chapéus...

Além do Museo del Oro, Museo Bottero e o  Cerro de Monserrate, que são passeios obrigatórios, quero dividir algumas coisas que fiz lá. Passei quatro dias na cidade, meu tempo foi muito bem aproveitado, naquele estilo “é proibido parar. Dormíamos as 5 horas da manhã e acordávamos as 9 horas todos os dias, haja pique! O descanso foi reservado para Cartagena, que é o assunto do próximo post. 





Iogurte com frutas e granola ma-ra-vi-lho-so!

Al Agua Patos – Fomos lá assim que chegamos e depois voltamos mais duas vezes. Se eu ficasse dez dias em Bogotá teria passado lá ao menos mais sete! É um restaurante fofíssimo, especializado em café da manhã e brunch, com muitas opções de sanduíches, iogurtes naturais com frutas, cafés e saladas. Só de lembrar eu fico com água na boca, foi o melhor iogurte que já tomei na vida, com uma textura aveludada. E as frutas!? Muito docinhas e lindas! Na entrada fica um vaso de rosas colombianas que são trocadas algumas vezes na semana. Outra coisa pelas quais me encantei na Colômbia, e já era de se esperar, foram as flores. 


Man at work no Abasto

Limonada com coco e suco de lulo, fruto originário dos Andes

Entradinhas

Prato principal inesquecível

Abasto  Na região de Usaquén, um bairro que podemos comparar com a Vila Madalena, aqui em São Paulo, cheio de bares e restaurantes, está o Abasto. Existem mais duas unidades do restaurante na cidade, mas o que fomos é uma graça. A comida foi uma das melhores que já provei na vida, daquelas que a gente pode fechar os olhos e lembrar do cheiro e sabor. Coloquei algumas fotos acima para poder ilustrar melhor pois não sei colocar em palavras. Acredito também que o clima do jantar colaborou muito para que eu registrasse essas memórias em meu coração, pois foi uma noite muita divertida com minhas amigas.


Carla, eu e Lina no Mirante de La Calera

Passeio de Chiva – Na segunda noite em Bogotá os amigos da Lina resolveram organizar um passeio de Chiva para eu e a Carla conhecermos a cidade. A Chiva é uma espécie de caminhão/ônibus balada, lembra aquele “trenzinho da alegria, que é comum em cidades de interior, mas com uma balada dentro. O trajeto durou umas duas horas e foi uma das coisas mais engraçadas e divertidas que já fiz na vida! A bebida oficial deles é aguardente, a preferida em Bogotá é a da marca Nectar, que vem em uma caixinha de papelão igual a de leite, só que ao invés de leite, contém bebida alcoólica, e das mais fortes! Hahaha  Acho que este é um passeio para ser feito quando a viagem é em turma, de preferência animada, mas eu não poderia deixar de contar aqui. A Chiva parou no Mirante de La Calera por alguns minutos para que nós pudéssemos apreciar a vista e comprar mais bebidas e comida nas vendinhas na beira da estrada.


Provando chocolate quente com queijo

Na visita a Monserrate paramos no café que tem lá. É uma graça e a vista é lindíssima! A comida era gostosinha também, mas a vista é o ponto alto (literalmente!). A dica da Lina foi que deixássemos para comprar souvenires nas últimas barracas e que pechinchássemos bastante. Os primeiros colocam sempre o preço mais alto pois não é todo mundo que tem pique para subir até o fim.



Na entrada do Andres Carne de Res, em Chia


#empolgada

Andres Carne de Res – se você visitar Bogotá certamente irá a este restaurante! Existem algumas filiais na cidade, mas o “original” fica em Chia, a uns 20km de Bogotá. Tive a sorte de conhecer esta unidade, a Lina nos dizia que era enorme e uma rua passava no meio, dizia também que seria o lugar mais louco que chinheceriamos na vida. Concordo com tudo o que ela disse! Não consigo explicar como é, acho que só visitando para entender. Na entrada tem uma fonte com morangos e balinhas e o teto é cheio de panelas e outras coisas penduradas. Alguns funcionários ficam espalhados pela balada com várias tintas e pincéis, para pintar no rosto dos clientes caso eles queiram. Eu aproveitei e pedi para uma moça fazer a bandeira da Colômbia na minha bochecha! Hahaha  Em relação à música, toca de tudo um pouco. No meio da balada havia alguns manequins e muitos neons espalhados por todos os ambientes. É uma loucura, mas muuuuito legal!

Como esta filial não fica em Bogotá, passamos na fazenda de um dos nossos amigos antes para reunir toda a turma e de lá fomos de carro para o Andres. Não há problema em ir dirigindo caso você vá beber, pois eles oferecem o serviço de motorista. Ao chegarmos lá, agendamos o horário que gostaríamos ir embora e pagamos uma taxa, e então um motorista nos levou com o nosso carro até Bogotá, enquanto outro foi atrás de moto para que eles voltassem juntos. Não é genial? Como é muito frio, pois fica em um lugar aberto e afastado, quando acaba, lá pelas 3 da manhã, tem um ambiente que vende caldos e empanadas, é como e fosse um after, só que a balada toda no mesmo lugar! Hahaha


Comidas típicas

Fazendo amigos em La Calera

No final último dia fomos de carro para La Calera, uma pequena vila que fica a poucos quilômetros de Bogotá. Lá paramos no El Tambor, um restaurante a céu aberto cercado por montanhas que tem um visual lindíssimo. A Lina nos levou lá para provarmos algumas comidas típicas. Pedimos uma cesta que vinha com arepas, o milho tradicional colombiano, e algumas carnes cortadas em quadradinhos. Tomamos também um refrigerante que é como o nosso guaraná aqui, chamado Colombiana. Em La Calera tem um mirante que é um show à parte durante a noite, além de uma capela e um parque, que são famosos entre os turistas.

Salvador Dalí no museu Bottero


Algumas dicas que não posso deixar passar:

- Tome (muita) limonada com coco, é uma bebida típica da Colômbia e seu único arrependimento será não ter tomado mais, ou não ter pedido a receita!
- Prefira usar Uber a táxi em Bogotá, o preço é muito melhor. Além do mais, as ruas são enumeradas, o que torna tudo um pouco mais complicado.
- O acervo do museu Bottero é excelente, com obras de artistas como Max Ernst, Pablo Picasso e Claude Monet.
- Quatro dias na cidade, caso você esteja com o tempo contado, é excelente!
- Não é um lugar tão bom para compras, mas o shopping mais famoso é o Shopping Andino, localizado na zona T.
- Os melhores hotéis estão na zona G, bem como os melhores restaurantes.
- Fiquei hospedada no bairro Virrey, em um hotel que se chama B3 Virrey. Demos preferência para pegar um hotel melhor em Cartagena, portanto este é um hotel mais simples, mas o custo benefício valeu a pena e a localização também é ótima!



O post ficou enorme, mas não quis deixar nada para trás. De quebra, deu para matar um pouquinho da saudade...


 Bita